14
dez

0

DUAS FRENTES DA RECICLAGEM: REDUÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MEIO AMBIENTE E INCLUSÃO SOCIAL

Um dos problemas que assola nosso planeta é o aumento da produção de resíduos sólidos urbanos (lixo) e a falta de espaço para sua disposição, em que a grande parte desses resíduos são depositados em céu aberto, os chamados lixões, deste modo a humanidade enfrenta um crescente dilema de proporções mundiais causando danos ao meio ambiente, como também na qualidade de vida dos habitantes das grandes, médias e pequenas cidades. O problema do aumento na produção de lixo no planeta reflete em o que fazer com o crescimento cada vez maior de resíduos sólidos urbanos produzidos por uma sociedade educada para consumir. Esse fato, em conjunto com a ineficiência do Estado no gerenciamento de suas políticas publicas relacionado a falta de gestões adequadas para a solução desse problema. Deste modo se faz necessário que a sociedade busque alternativas para controlar o excesso crescente dos resíduos sólidos urbanos. Assim, podemos encontrar na reciclagem uma alternativa essencial e fundamental para controlar esse problema, que além de gerar rendas às pessoas à margem da sociedade, também reduz o volume final dos resíduos que precisam ser incinerados ou aterrados. A recuperação dos resíduos e a sua reintegração em determinados processos produtivos assegura relevante economia da matéria-prima e de energia. E ai os valores parecem invertidos: o lixo, que sempre foi um problema, torna-se a solução. O termo “reciclagem” está estreitamente relacionado com o tema aqui desenvolvido. Neste sentido se faz necessário que o definamos formalmente para que possamos melhor compreender alguns aspectos deste relato. Consideramos adequada a definição da autora. Ela define “reciclagem” da seguinte maneira: Reciclagem é um termo usado desde os anos 70, Reciclar significa retornar ao ciclo de produção materiais que foram usados e descartados. Este procedimento é adotado por países com parcos recursos naturais, em crises energéticas e países pobres, como possibilidade de diminuir custo e obter renda. Mas, basicamente, é uma exigência do mundo moderno, convencido de que não é mais possível desperdiçar e acumular de forma poluente materiais recuperáveis.

Porém, para que haja a reciclagem, esse lixo terá que passar por uma triagem na sua coleta, em que a sociedade e o poder público, os municípios, terão que investir em duas frentes: uma num sistema de coleta eficiente com locais apropriados para o descarte do material, entre outras medidas; e outra, na conscientização da sociedade sobre a importância da reciclagem dos resíduos sólidos líquidos. Sem essas atitudes a sobrevivência e o bem-estar das gerações futuras estarão comprometidas. Logo, a reciclagem dos resíduos sólidos é uma alternativa viável para propiciar a preservação de recursos naturais, a economia de energia, a redução de área que demanda o aterro sanitário, a geração de emprego e renda, assim como a conscientização da população para questões ambientais.

Msc. Ricardo Delfino Guimarães