20
mar

0

A NECESSIDADE DA GESTÃO DO CONHECIMENTO NO PROCESSO EVOLUTIVO DAS ORGANIZAÇÕES

Dentro dos processos de atualização ou de transformação das organizações, num mercado cada vez mais acirrado, o gerenciamento do conhecimento é uma ferramenta estratégica no processo de identificação, captura e alavancagem da competitividade, aparecendo como um diferencial na maneira de gerir as empresas, em busca da permanência delas no mercado e a consolidação de seus produtos e serviços. Sveiby(1998) relata que, nas organizações que priorizam o conhecimento, o ativo é intangível, ou seja, ele não está relacionado à estrutura física da organização, e sim ao conhecimento das pessoas, que são os verdadeiros agentes da empresa. Dessa maneira, todos os ativos tangíveis e intangíveis resultam das ações humanas. Assim, estas geram valores para a organização, através da criação de soluções mais efetivas e eficazes.
Para Terra(2007), a gestão do conhecimento está intrinsecamente ligada à capacidade das empresas de utilizar e combinar as várias fontes e tipos de conhecimento organizacional, de modo a desenvolver competências e capacidade inovadora, que se traduzem, permanentemente, em novos produtos, processos, sistemas gerenciais e liderança de mercado.
Leonard-Barton (1995) lembra que, para que a utilização do conhecimento tenha sucesso, é necessário que se busquem soluções criativas para problemas atuais, se implementem e integrem novas metodologias e ferramentas nos processos , e se importem e absorvam tecnologias e métodos externos, quando necessário. Nesse sentido, vale ressaltar tecnologias que tragam benefícios à sociedade e redução de custo às organizações, como a metodologia aplicada pela Produção mais Limpa ( P+L).

Msc Ricardo Delfino Guimarães