29
nov

0

A IMPORTÂNCIA DO TREINAMENTO ORGANIZACIONAL

A concorrência globalizada e a alta competitividade entre as organizações fizeram com que essas buscassem alguns diferenciais no mercado para se destacarem das demais. Atualmente, um poderoso diferencial competitivo é o reconhecimento do seu capital humano. Essa mudança de paradigma, na visão organizacional, fez com que as empresas buscassem nos funcionários um meio de aumentar sua produtividade e, consequentemente, um crescimento de seus ativos. Uma das maneiras adotadas pelas empresas para reestruturar o seu ambiente de trabalho, foi que, além de procurar no mercado pessoas comprometidas com o trabalho e com o sucesso da empresa. A busca da reciclagem através do treinamento. Fazendo com que essas pessoas atendessem as necessidades da organização, pois o não acompanhamento das mudanças no mercado passou a ser então um deságio para muitas empresas, por esse motivo essas passaram a implantar técnicas de treinamento de pessoal para adequar seus profissionais às novas necessidades de suas funções. Implantando um processo de aprendizado que tem como propósito auxiliar o profissional a atingir a eficiência exigida no seu trabalho, mediante o desenvolvimento de rotinas apropriadas por ações, atitudes, comportamentos, conhecimentos e técnicas dentro da empresa. Desde modo, o treinamento é utilizado nas empresas na busca de melhoramento do desempenho pessoal na execução das tarefas, visando lapidar os conhecimentos e habilidades dos funcionários de maneira que sejam reconhecidos e aplicados na organização.

Segundo Chiavenato (1999, p. 295) […] o treinamento está relacionado com as atuais habilidades e capacidades exigidas pelo cargo. Sua orientação é ajudar os empregados a utilizar suas principais habilidades e capacidades para serem bem-sucedidos. Por meio do treinamento, a organização molda o seu funcionário. O treinamento nas organizações serve para aliar gestores e colaboradores aos procedimentos da empresa, ao mesmo tempo em que desenvolve suas habilidades. Por isso, a prática deve ser considerada um investimento, e não um custo para as organizações. Para que as atividades sejam desenvolvidas da melhor maneira possível, se deve explorar ao máximo as habilidades do funcionário e estimular a busca de sua capacitação no trabalho. Marras (2002, p. 152) ainda complementa que “Esse conjunto de carências provoca uma ineficiência indesejada pela organização e se origina no próprio recrutamento e seleção dos trabalhadores”.

O treinamento inicia-se desde a admissão da pessoa na empresa, através da integração que é uma forma de esclarecer como é o funcionamento da empresa, sua missão, visão e valores para que a pessoa incorpore a cultura da empresa e também prepará-la para a execução imediata de sua nova tarefa do cargo em que irá ocupar. O treinamento deve ser contínuo, durante toda a permanência da pessoa na empresa para que ela execute bem seu trabalho. É importante utilizar o treinamento também quando novas tecnologias são implantadas na empresa, como novos softwares, máquinas. As pessoas são treinadas para que tenham certeza que saberão usar novas habilidades de forma apropriada em situações que precisarão tomar decisões. O treinamento não pode ficar reduzido somente a cursos oferecidos em sala de aula, pois requer contato da pessoa direto com o que vai ser aprendido, é importante ressaltar que os gestores devem esta atentos a quem vai receber treinamento, pois muitas vezes o que a pessoa precisa não é um treinamento e sim uma informação precisa de um determinado conteúdo. Portanto, o treinamento é visto como uma forma de desenvolver competências nos funcionários e que visa torná-los mais produtivos, criativos e inovadores contribuindo com os objetivos da organização. De certo modo o treinamento é uma forma de agregar valor as pessoas, a empresa e todos os stakeholder envolvidos no processo produtivo, enriquecendo o capital intelectual das organizações. O treinamento (ao lado do recrutamento e seleção) tem assumido um grande papel no desenvolvimento da organização, portanto, além de escolher o profissional com o perfil adequado à necessidade da organização é de fundamental importância mantê-los sempre bem treinados, tornando-os mais produtivos, agregando assim valor às pessoas, à organização e aos clientes.

A utilização de um bom sistema de recrutamento, seleção e treinamento é de extrema importância para o bom desenvolvimento da organização e sua sobrevivência no mercado, proporcionando, maior rapidez e qualidade dos serviços prestados e assim conquistando a credibilidade e a satisfação dos clientes. Portanto, um treinamento de qualidade contribui para um melhor desempenho dos colaboradores nos processos produtivos proporcionando maior possibilidade de maximização dos resultados para a organização. Dessa forma, podemos concluir que os custos do treinamento não devem ser considerados como despesas, mas, como investimentos, cujo retorno é compensador para a organização. Treinar, capacitar, formar profissionais competentes não é apenas lhes transmitir informações e proporcionar-lhes conhecimentos e habilidades naquilo que desempenham. É, sobretudo, dar formação básica para que desenvolvam suas próprias ideias, soluções e principalmente novos conceitos a fim de que modifiquem seus hábitos e comportamentos e se tornem mais eficazes e consequentemente mais valiosos.

Msc. Ricardo Delfino Guimarães

Fontes:

BARRETO, Yara. Como treinar sua equipe. 1. Ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1995.

CARVALHO, Antônio Vieira de. : NASCIMENTO, Luiz Paulo do. Administração de Recursos Humanos, 1ª. Ed. São Paulo: Pioneira, 1993.

CHIAVENATO, Idalberto. Planejamento, recrutamento e seleção de pessoal: como agregar talentos à empresa. 4. Ed. São Paulo: Atlas, 1999. MARRAS, Jean Pierre.